Lapas

  • Missa

    - Domingo, 12:15h | Igreja Paroquial

  • Sobre

    As lapas ou grutas labirínticas que correm debaixo das casas, sugerem esconderijos de tempos de medo e de perseguições. Mas se é bela a sugestão, das grutas não se conhece história que lhes desvende o sortilégio e faça luz sobre as suas origens.


    Do templo dedicado a Nossa Senhora da Graça, sabe-se que foi fundado em 1550 e teve torre em 1715. E que quase um século antes, em 1636, lhe haviam posto cruzeiro em frente. No registo paroquial, é de 1593 o primeiro assento.
     

    A comunidade, que se reparte por 4,5 km2, é constituída por Lapas, Banda d’Além e Pimentéis.

    É apreciável o património artístico de Lapas: o templo tem silhar de azulejos seiscentistas, púlpito de boa talha da Renascença, talha dourada seiscentista nos altares maior e colaterais e ainda no apainelamento que envolve o arco da capela-mor, arqueta tumular do fundador Marcos Lopez com baixos relevos. São também de referir o baixo-relevo de pedra, quatrocentista e polícromo, de Cristo Crucificado entre dois anjos, a imagem de Nossa Senhora da Vitória com o Menino, as tábuas quinhentistas de pintor regional da Invenção da Santa Cruz, Entrada do Imperador Heráclio com ela em Jerusalém, Flagelação de S. Sebastião e Retirada das setas do corpo de S. Sebastião por Santa Irene.