Santarém (Ribeira de Santarém)

  • Missa

    - Domingo, 10:30h | Igreja de S. Cruz

  • Sobre

    A invocação recorda a lenda de Santa Irene ou Iria, cujo corpo veio do rio Nabão, Tejo abaixo, até se deter junto de Santarém. E a Cidade houve da Santa o seu actual topónimo.

     

    O templo, de fundação remota, que se diz ter sido reedificado em 1160 e que em 1280 entrou na posse dos Cónegos de Santa Maria da Alcáçova, foi reconstruído no final de quinhentos e está hoje encerrado em virtude do seu estado precário. Por esse motivo, o culto e os serviços paroquiais realizam-se na igreja de Santa Cruz.

     

    A Igreja de S. Iria é um templo de três naves, formadas por seis pares de colunas toscanas, inteiramente revestido de azulejos seiscentistas azuis e amarelos, com um painel cerâmico no baptistério figurando o Baptismo de Cristo. A sacristia apresenta revestimento de azulejos setecentistas com cenas da vida da Virgem. Pertence-lhe ainda uma invulgar imagem de Cristo Crucificado, de madeira, será escultura do século XIII.

     

    A Igreja de Santa Cruz, doada em 1280 aos Cónegos de Santa Maria da Alcáçova, sofreu obras de reparação em 1681 e também no século XVIII. Templo de três naves de arcos ogivais, tem capela-mor de abóbada de cruzaria, elegante púlpito de cálice, e retábulos de talha dourada setecentista nos dois altares colaterais. São ainda, de referir uma arca tumular e várias sepulturas cobertas por lajes com caracteres góticos, e uma imagem quinhentista de Nossa Senhora da Piedade, esculturada de pedra.