Dia Mundial das Comunicações Sociais

Dia Mundial das Comunicações Sociais
Encontro on-line reuniu os Secretariados das Dioceses portuguesas na preparação para o domingo 24/05, dia das Comunicações

O Secretariado Nacional para as Comunicações Sociais (SNCS) promoveu hoje um encontro online com responsáveis diocesanos para assinalar o dia mundial dedicado ao setor (que acontece no próximo domingo 24/05), num momento de reforço da presença digital da Igreja Católica.

D. João Lavrador, bispo de Angra e presidente da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais (CECBCCS), destacou que o isolamento forçado por causa da pandemia de Covid-19 “obrigou a acelerar algo que é muito importante”, a presença no “digital, as redes sociais”. “Não é só um meio, mas uma cultura, acrescentou.

O responsável saudou o trabalho feito nas dioceses, que prepara a Igreja “para o futuro” e em conjunto. O bispo de Angra pediu que a Comunicação Social seja uma voz atenta e de denúncia, num momento em que se projeta uma “sociedade ainda mais desigual”.

D. Nuno Brás, bispo do Funchal e vogal da CECBCCS, falou, por sua vez, da “intensificação da comunicação”, em contraste com “o arrefecimento com todo o resto da vida”. “Houve proximidade e creio que a proximidade foi capaz de ultrapassar as falhas de qualidade”, acrescentou, defendendo a necessidade de “rever e aprofundar” a noção de participação”.

D. Rui Valério, bispo das Forças Armadas e de Segurança, assinalou a capacidade de “reinvenção” na maneira de ser da Igreja, num “tempo de crise”.

O debate com os vários responsáveis diocesanos sublinhou o reforço da presença católica, durante a suspensão das celebrações comunitárias, com transmissões através das redes sociais.

Os participantes destacaram, por exemplo, os recursos criados para a Catequese, a nível nacional e diocesano, e o esforço dos sacerdotes para acompanhar as suas comunidades, apesar de se apontar, nalguns casos, a “falta de qualidade” de algumas transmissões. Para o futuro, apelou-se à manutenção das iniciativas lançadas no tempo de isolamento, onde aconteceu uma maior procura de transmissões, com uma Igreja online e cada vez mais “live”, que promova ações de formação neste campo.

As preocupações passam pela superação de uma “iliteracia digital”, reforçando a “capacidade de estar” numa dimensão específica da vida contemporânea, com conteúdos específicos, para que esta presença seja mais do que a reprodução online da atividade física habitual das comunidades.

Durante a iniciativa foi anunciado o vencedor do ‘Prémio de Jornalismo Dom Manuel Falcão 2020’.

A Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais publicou no início do mês uma nota em que destaca o “serviço fundamental” dos media, durante a pandemia de Covid-19.

A Igreja Católica assinala a 24 de maio o 54.º Dia Mundial das Comunicações Sociais, este ano sem a celebração comunitária da Missa, devido à pandemia, pelo que se sugere que a recolha de donativos para os secretariados do setor (a nível nacional e em cada uma das dioceses) se faça “num domingo que seja mais oportuno”, não sendo possível no dia próprio.

Adaptado de Agência Ecclesia

https://agencia.ecclesia.pt/portal/media-igreja-catolica-assume-desafio-de-manter-e-reinventar-presenca-no-mundo-digital-apos-o-confinamento/

Sexta, 22 de Maio de 2020