VIGÍLIA DE ORAÇÃO EM TORRES NOVAS

VIGÍLIA DE ORAÇÃO EM TORRES NOVAS
Vigília de oração na Igreja de São Pedro de preparação para o 5. Encontro Nacional de Leigos que acontece em Santarém a 23 de novembro

Na noite de sexta-feira, 18 de outubro, a igreja de S. Pedro, em Torres Novas, encheu-se para a Vigília de Oração integrada na preparação do 5º Encontro Nacional de Leigos que vai realizar-se em Santarém, no dia 23 de novembro. Presidiu à celebração o Padre Ricardo Conceição que saudou a assembleia, introduzindo o tema: a vida oculta de Jesus. Em seguida fez a leitura do texto do Evangelho que fala da perda e encontro de Jesus no Templo, quando tinha 12 anos, o último relato da vida de Jesus até ser batizado no rio Jordão, já na idade adulta (Lc.12,41-52). As reflexões baseadas no Evangelho foram feitas por representantes de vários movimentos laicais que leram um texto relacionado com o tempo vivido por Jesus em Nazaré, a sua vida em família, o seu trabalho, a vida de oração e social que serviu como preparação da sua vida pública em que Ele anunciou o Reino de Deus, revelando a sua íntima união com o Pai.  Intervieram os seguintes Movimentos: Escuteiros, MAAC (Movimento de Apostolado de Adolescentes e Crianças), Opus Dei, Caminho Neocatecumenal, LOC/MTC e Focolares que também apresentaram o seu movimento e cantaram um cântico apropriado. No final o Padre Ricardo Conceição, referindo-se à diversidade dos carismas dos vários Movimentos, afirmou que o que nos une é a mesma Fé no Pai, no Filho e no Espírito Santo e uma Igreja Mãe que nos congrega e salva. Leigo é um membro do povo santo de Deus que, pelo Batismo, é chamado à santidade, seguindo o exemplo de Jesus que encarnou por completo a vida humana, vivendo em plenitude e santificando todos os aspetos da vida que constituem o campo de vivência e de ação dos leigos. O nosso Deus é um Deus do quotidiano e não só do domingo. Numa paróquia, a missão é sempre a mesma, a evangelização. Caminhamos juntos, como Jesus na caravana para Jerusalém. Ninguém se salva nem é santo sozinho. A nossa Fé marca a nossa vida toda, não pode haver vida vivida a meio gaz. Que os nossos grupos nos ajudem a viver a vida em plenitude e até ao fim como nos indica a frase de Etty Hillesum que serve de guia do 5º Encontro Nacional dos Leigos: “Prometo viver a vida, em pleno e até ao fim”. Também para Jesus a vida ignorada em Nazaré serviu para O preparar para viver a sua vida em plenitude e até ao fim, até ao sacrifício da Cruz. Pediu finalmente para estarmos atentos às informações das várias iniciativas que se estão a realizar em vários pontos da diocese, descritas num programa distribuído, e apelou à participação, sendo a próxima em Alcanena, no sábado, 26 de outubro, com o tema: “Agradecer a vida que me é dada-cuidar de uma ecologia integral”com uma caminhada, almoço partilhado e conversa no Centro de Ciência Viva.

 (M.H.I.)

Sexta, 8 de Novembro de 2019