Departamento da Pastoral Familiar com sede em Santarém

Departamento da Pastoral Familiar com sede em Santarém
Ano especial convocado pelo Papa quer trazer «nova dinâmica» para as famílias católicas

A 27 de dezembro de 2020, dia em que a Igreja Católica celebrou a festa litúrgica da Sagrada Família, o Papa anunciou um “ano especial” dedicado à família, a partir de 19 de março, assinalando o 5.º aniversário da exortação ‘Amoris Laetitia’.

A nova equipa do Departamento Nacional da Pastoral Familiar, constituída por cinco casais, um sacerdote e uma irmã consagrada, residentes na Diocese de Santarém, tomou posse para o triénio 2020-2023 no dia 19 de setembro de 2020, em Fátima.

“Temos de admitir que fomos surpreendidos com este convite e que é um desafio enorme, a todos os níveis, sobretudo agora que o Santo Padre convocou o Ano da ‘Família Amoris Laetitia’. No entanto, toda a equipa do DNPF está entusiasmada e empenhada neste projeto. Contamos com o discernimento infundido pelo Espírito Santo para concretizar esta tarefa que nos foi confiada. Do ponto de vista pessoal, estes três meses de envolvimento nesta missão, têm reforçado a espiritualidade conjugal e fortalecido a oração em família”, referem Isabel e Francisco Pombas, o casal diretor do DNPF.

O casal diretor do Departamento Nacional da Pastoral Familiar (DNPF) considera que o Ano da ‘Família Amoris Laetitia’, convocado pelo Papa, promove “uma nova dinâmica”, ao “recentrar a atenção” da Igreja na importância da família.

“Ao convocar este ano dedicado à família, o Santo Padre quis dar enfase à divulgação dos conteúdos da ‘Amoris Laetitia’ em toda a sua amplitude. Uma vez mais, o Papa Francisco vem lembrar que ‘o anúncio cristão sobre a família é verdadeiramente uma boa notícia’ e ao recentrar a atenção de toda a Igreja para a importância da família traz esse tema com uma nova dinâmica para a atualidade”, explicam Isabel e Francisco Pombas à Agência ECCLESIA.

O casal diretor do Departamento Nacional da Pastoral Familiar, da Igreja Católica em Portugal, salienta que a exortação ‘Amoris Laetitia’ “terá sido” um dos documentos de Francisco “mais discutidos” mas a sua análise “foi muito centrada no capítulo VIII – Acompanhar, discernir e integrar a fragilidade”.

A Carta Pastoral da Conferência Episcopal Portuguesa ‘A alegria do amor no matrimónio cristão’, dirigida a todas as famílias, está ancorada na ‘Amoris Laetitia’ e apontou caminhos muito concretos para a sua aplicação, muito para além desse capítulo, como sejam a preparação remota, próxima e imediata para o matrimónio, o acompanhamento dos esposos ou a educação dos filhos sobre os desafios atuais”.

Isabel e Francisco Pombas observam ainda que as várias dioceses portuguesas e os movimentos com ligação à pastoral familiar “têm ritmos e dinâmicas distintas, mas muitas das iniciativas nos últimos meses resultam já da concretização de alguns desses caminhos”.

O Papa publicou a 8 de abril de 2016 a sua exortação apostólica sobre a Família, ‘Amoris laetitia’ (A Alegria do Amor), uma reflexão com nove capítulos, mais de 300 pontos, que recolhe as propostas de duas assembleias do Sínodo dos Bispos (2014 e 2015) e dos inquéritos aos católicos de todo o mundo.

Para a vivência deste ano especial ‘Família Amoris Laetitia’ existem várias propostas; o DNPF em Portugal destaca que uma “das grandes novidades” é o projeto ‘10 vídeos Amoris Laetitia’, onde o Papa Francisco vai explicar os capítulos da exortação apostólica e, em simultâneo, o departamento pretende “apresentar propostas concretas de aplicação da ‘Amoris Laetitia’” a dioceses e movimentos, com base nos 12 percursos elaborados pelo Dicastério para os Leigos, Família e Vida (Santa Sé).

Adaptado de Agência Ecclesia

Nas próximas edições do Jornal Diocesano "Porta do Sol" iremos conhecer a equipa da nossa Diocese reponsável por este novo Departamento Nacional da Pastoral Familiar, com respostas a algumas perguntas e a partilha das suas expectativas, bem como as palavras do Assistente Nacional P Francisco Ruivo, e do nosso Bispo D. José Traquina.

Terça, 5 de Janeiro de 2021