Mensagem de Natal para as crianças 2019

Mensagem de Natal para as crianças 2019

Amigos mais pequenos

Cá estamos de novo para ouvir o diálogo do burro e da vaca do Presépio. Os dois animais presenciaram toda a movimentação a quando do Nascimento de Jesus. O burro, como sabemos, segundo as orientações de São José, transportou a Virgem Maria que estava grávida. A vaca, que pertencia ao dono do estábulo, permanecia ali para aquecer o ambiente onde havia de nascer o Menino. Reparem bem no cuidado de São José, não encontrou melhor espaço parao Menino nascer e, portanto, alugou aquele estábulo, mas incluiu no contrato a presença da vaca para aquecimento do espaço e fornecimento de leite.

Na continuidade do Ano passado, vamos então ao diálogo dos dois animais:

Burro - ​Oh vaca, que noite maravilhosa! Repara como o Menino é lindo! É um ​​privilégio muito grande estar aqui a contemplar tanta beleza: José, um ​homem santo; Maria, uma jovem mãe tão bonita,um Menino encantador ​e os anjos que nós ouvimos sem os ver! Oh que beleza!

Vaca  - ​Oh burro, estou de acordo contigo. Estamos a contemplar uma grande Maravilha! Mas estou convencida que há aqui mistério!​

Burro - ​Mistério? Que mistério? O que eu vejo é tudo tão humano e tão bonito e ​​falas em mistério?

Vaca - ​​O que eu sei é o que ouço do meu dono, um homem muito culto pois conhece todas as Escrituras antigas. E segundo ele, o Profeta Isaías profetizou e ​escreveu que Deus havia de vir ao mundo, como criança nascido de uma jovem, e que seria o Emanuel, que quer dizer, Deus connosco. 

Burro - ​Oh vaca, eu estou a ficar fora de mim! Então queres tu dizer-me que este ​​Menino é filho de Deus? Mas a São José, que é um homem tão fiel a Deus, ​​eu nunca lhe ouvi dizer tal coisa!

Vaca - ​​São José tem a missão, não de revelar o mistério, mas de o guardar ​e cuidar do Menino. E é o que ele está a fazer com muita dedicação. 

Burro - ​Oh que responsabilidade tem S. José! Como já te contei, comprou-me, já lá ​vão nove meses e tem-me tratado muito bem. Sou um burro feliz, fui parar a casa de um bom dono. O que eu não sabia é que a vida dele estava ​​envolvida num segredo das profecias antigas.

Vaca -  ​Escuta burro! Parece que estou a ouvir gente e rebanhos a chegar!

Burro - ​Olha! São pastores com ovelhas e dirigem-se para verem o ​Menino. Mas que bonito! Tantas ovelhas e um dos pastores é ainda uma adolescente, não deve ter mais de doze anos de idade.  

Vaca -  ​Estão de joelhos a adorar o Menino e as ovelhas, por um momento, também fizeram silêncio e estão quietinhas. Maria está tranquila e muito contente com o que está a acontecer.

Burro - ​Olha agora! Estão a oferecer presentes ao menino: pão, queijo, fruta, mel e ​​outras iguarias que não consigo identificar.

Vaca - ​​Agora, as ovelhas estão todas juntinhas. Até parece que estão ensaiadas.  

Burro - ​Mas que bem cantam o seu mé, mé, mé e tocam, tão bem, os chocalhos!

-Oh Ovelha branca que estás aqui mais perto: és capaz de nos explicar como souberam que estava aqui o Menino e se decidiram pôr-se a caminho para aqui a esta hora?

Ovelha branca – Foram anjos que nos apareceram no campo dos pastores e nos comunicaram que tinha nascido o Salvador, um Menino que aqui estaria​ envolto em panos e que viéssemos para o adorar.

Burro ​-Obrigado ovelha branca, vai juntar-te às tuas companheiras e que os teus pastores cuidem bem de todo o rebanho.

Ovelha branca – Oh burro, és muito simpático. Fica descansado que os nossos pastores são muito nossos amigos e bons defensores.

Burro ​-​Oh vaca, está confirmado o que te disse o teu dono. O Menino é o Salvador ​​prometido! Estou encantado! Também me apetece fazer qualquer coisa para ​manifestar a minha alegria! 

Vaca - ​​Então zurra, pois zurrar é a tua especialidade!

Burro - ​Oh vaca, é preciso ter o sentido da oportunidade. Zurrar dentro de casa ​corresponde a assustar o Menino; não é oportuno nem elegante da minha  ​​parte. O que eu gostaria era de bater as palmas baixinho. 

Vaca - ​​Palmas baixinho? Mas de onde te vem essa ideia de bater as palmas ​​baixinho? 

Burro - ​É o que vejo fazer a São José! Quando os trabalhos da carpintaria lhe saem ​​com perfeição, volta as mãos para o alto e bate as palmas baixinho. É assim ​​que agradece a Deus, o dom do trabalho realizado.

Vaca - ​​Oh burro! Então faz isso! Levantas as patas e bates com elas uma na outra!

Burro - ​Oh! Não! Também não me agrada! Se levanto as patas da frente, fico mais alto que todos e ficam assustados com o meu comportamento. Se levanto as ​patas traseiras, pensam que estou aos coices, e isso não é nada o meu estilo ​​de comportamento. Prefiro fazer silêncio e, em alegria, fazer também a ​​minha adoração.

Vaca - ​​Olha burro! Repara como Maria está encantada com aquilo que os pastores ​​lhe estão a dizer! 

Burro - ​O que dirão eles?

Vaca - ​​Estão a partilhar com ela o que os anjos lhes disseram no campo dos ​​pastores. E, entretanto, já estão a preparar-se para regressar.

Burro - ​É verdade; estão a cantar salmos e um deles acompanha com flauta!

Vaca -  ​Oh burro, mas que noite maravilhosa! 

Burro - ​É mesmo maravilhosa! É a Noite do Natal do Príncipe da Paz. É a alegria e ​​a esperança dos mais pobres. Bendito seja Deus!

A Vaca e o Burro mantiveram-se fiéis à sua missão, ao serviço da Virgem Maria e São José, aguardando por outros visitadores que viessem para adorar o Menino.

A todos os amigos mais pequenos, os votos de Santo Natal,com a Bênção do Deus Menino. E porque a oração das crianças tem muito valor, não esqueçam de pedir em oração pelos vossos pais e avós e também pelas crianças mais pobres do mundo.

Também vou rezar a Jesus, pedindo por todas as crianças e suas famílias.

  + José Traquina, Bispo de Santarém

                    Natal de 2019