Sexta Feira da Paixão do Senhor

Sexta Feira da Paixão do Senhor

Data e Hora
19/04/2019 00:00

 

Dia de Jejum e abstinência

Neste dia, em que Cristo nossa Páscoa foi imolado, a Igreja olha para a cruz do seu Senhor e esposo e adora-a, comemora o seu nascimento do lado de Cristo adormecido na cruz, e intercede pela salvação do mundo inteiro.

A proclamação da Paixão segundo S. João, o rito da Adoração da Santa Cruz do Senhor, a Oração por todos os Homens e a Comunhão são os quatro momentos desta celebração.

Na acção litúrgica da Paixão a comunidade cristã «coloca no centro da assembleia o Sinal da vitória sobre a morte, ou seja, a Cruz do Senhor, que a mesma comunidade leva permanentemente consigo» (Sto.Hipólito). A Cruz é levantada como vela de um navio para que conduza ao porto da salvação aqueles que da cruz nasceram. É certeza de vitória: aparecendo como objecto de dor e de sofrimento, avança gloriosa , carregada de esperança, de vida, de ressurreição. Não cantamos ainda o Aleluia, mas as vozes que acolhem nesta tarde a Cruz têm por detrás a alegria da vitória. Esta Cruz gloriosa de Cristo, em Sexta-feira Santa, chega, com renovada energia, ao coração das infinitas cruzes dos Homens do nosso tempo. Desta cruz nasceu a Igreja «do lado aberto de Cristo, que repousa sobre a cruz e realiza a salvação de todo o mundo» (S. Clemente de Alexandria).

Leituras: Is 52, 13-53,12; Sl 30; Heb 4, 14, 16 – 5, 7-9; Jo 18, 1-19,42

 

Liturgia das Horas

Além da celebração da tarde, a Igreja convida-nos também a celebrar, de modo particular nestes dias da Páscoa, a Liturgia das Horas. Esta forma de oração é antiga na Igreja e é uma forma de santificação do tempo. As horas principais são as Laudes – oração da manhã e as Vésperas- oração da tarde. Nos dias do Tríduo Sagrado o Ofício Divino faz-nos viver mais intensamente os mistérios que celebramos.