Saudação da Unidade Pastoral de Santarém a D. José Traquina

Saudação da Unidade Pastoral de Santarém a D. José Traquina

Saudação da Unidade Pastoral de Santarém a D. José Traquina

Sem comentários em Saudação da Unidade Pastoral de Santarém a D. José Traquina

Bispo de Santarém, nosso Bispo

Faz precisamente amanhã 15 dias que o senhor Bispo tomava posse desta Diocese, e no dia seguinte, Solenidade de Jesus Cristo Rei do Universo, acontecia a sua entrada solene, perante uma multidão de gente que vinda de variados sítios, se alegravam com tal acontecimento, conduzindo-nos à imagem bíblica das multidões que seguiam Jesus para o ouvir e, alegres pela boa notícia exclamavam: Deus visitou o seu Povo. Aquela multidão estava ali para ouvirem as palavras do seu Pastor, a falar-nos de sinodalidade, de compromisso, de serviço, de anúncio, num modo simples de o dizer e numa forma afável de nos entusiasmar para a missão. Nesta assembleia de hoje encontram-se muitos que foram testemunhas das suas palavras, e hoje aqui estão para reafirmar o seu compromisso e a sua disponibilidade para responderem aos apelos do seu Pastor.

Mas permita-me recuar no tempo e recordar aqui, o dia em que foi comunicada a sua nomeação, para nosso Bispo. A Igreja estava reunida em Assembleia, falava-se de sinodalidade, de Igreja em saída, de discernimento, e eis que somos surpreendidos com o nome do novo Bispo para Santarém. Não havia melhor contexto para este anúncio jubiloso. A assembleia estava preparada para acolher com fé e entusiasmo o seu pastor, de tal forma que a reação foi de oração e sentia-se uma oração que brotava do coração de cada um, acredito que à semelhança da assembleia dos discípulos e Maria reunidos na sala de cima, em oração após a subida de Jesus ao Céu, como nos narra os Atos dos Apóstolos (At 1,14), também aquela Assembleia rezava pela força do Espírito. Sr. Bispo, deixe-me dizer-lhe muitos dos que aqui se encontram hoje lá estavam para acolher a surpresa de Deus e a rezar pelo seu Pastor.

Era dia 7 de Outubro, Festa de Nossa Senhora do Rosário, e por isso, vinculava de modo especial o seu ministério de bispo de Santarém à figura de Maria, como rainha, padroeira, discípula, crente, mas no vínculo mais forte que a podemos invocar: mãe de Jesus, Filho do Altíssimo. Maria será a eterna peregrina que o acompanhará no seu ministério assim como na vida das nossas comunidades cristãs. A presença de Maria nesta igreja não é mais do que a concretização do seu “Sim” dado a Deus.

Neste dia reunidas as comunidades da unidade Pastoral de Santarém, a comunidade do Santíssimo Salvador, de Nossa Senhora de Marvila, de Santa Iria da Ribeira de Santarém e por fim de S. Nicolau, nesta Igreja Mãe, mais uma vez lhe queremos dizer da nosso desejo em colaborarmos no serviço do evangelho, atendendo ao concreto da vida das pessoas que fazem esta cidade e muitas delas vivendo em dificuldades materiais e espirituais. Os olhos destes homens e mulheres estão postos no seu Pastor: esperam por palavras de amizade, de acolhimento, dos gestos simples, como um Pai está para os filhos.

Acontece este nosso encontro na Solenidade da Imaculada Conceição, e mais uma vez aparece Maria, como rainha, padroeira, discípula, crente, e no seu vínculo mais forte como mãe de Jesus, Filho do Altíssimo. Esta presença silenciosa de Maria na Igreja como o foi desde a Galileia até Jerusalém, será com certeza a presença maternal no seu ministério de Pastor como o será na vida das nossas comunidades e recordada de forma tão bela e graciosa nesta Igreja em cada Domingo: “À vossa proteção nos acolhemos, Santa Mãe de Deus. Não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita!”.

Obrigado Senhor pelo nosso Pastor.
Sr. D. José conte connosco!

Solenidade da Imaculada Conceição, Padroeira da Diocese de Santarém,
08 de Dezembro de 2017
Pe. Francisco Ruivo

Back to Top